Marketing de Conteúdo

Você sabia que o Marketing de Conteúdo é a nova PROPAGANDA e a hashtag o novo SLOGAN? Não? Então vem comigo que te explico!

Em poucas palavras, marketing de conteúdo é uma abordagem que envolve criar, selecionar, distribuir e ampliar conteúdo que seja interessante, relevante e útil para um público claramente definido com o objetivo de gerar conversas sobre esse conteúdo – Philip Kotler

A criação e distribuição de conteúdo se tornaram a nova forma de fazer propaganda, mas não do tipo que apenas quer fazer uma oferta, mas do tipo que entrega conteúdo de qualidade e que encante, assim como os filmes de Hollywood. E as #hashtags que são usadas para distribuir e identificar esses conteúdos pelas redes sociais são o novo slogan e se igualaram ao papel dos slogans tradicionais.

Um dos maiores desafios das empresas e influenciadores digitais é produzir conteúdo valioso e de qualidade para seu público. E quando falamos sobre PRODUÇÃO DE CONTEÚDO, muita gente me olha estranho. Mas porquê? Todos os dias milhares de novos conteúdos estão sendo produzidos nas redes sociais e na internet. Mas até onde esse conteúdo realmente é bom? E como produzir algo que gere engajamento de qualidade? É sobre isso que iremos conversar!

O Marketing de Conteúdo é o futuro do marketing digital e é também a nova forma de fazer propaganda. Isso acontece porque através da produção de material digital podemos alcançar metas, que são:

  1. Desenvolvimento da Marca e
  2. Aumento de vendas.

E como saber qual a estratégia correta para seu negócio? Pode ser apenas uma ou então unir esses dois fatores citados acima. Mas como ter certeza de qual ação tomar?

A primeira coisa que você precisa saber antes de produzir qualquer tipo de conteúdo ou elaborar estratégia é: CONHEÇA SEU PÚBLICO. Eu bato muito nessa tecla e vou continuar insistindo porque existem BILHÕES de pessoas nesse mundo, mas sua empresa não vai e não deve querer alcançar todas. Conheça seu público consumidor e saiba quais são seus desejos, anseios e principalmente suas aflições e dificuldades. A partir daí, você poderá começar a produzir um conteúdo de extrema qualidade, porque você vai entregar pro seu público-alvo somente o que ele precisa, afinal você não vai atrás de conteúdo que não te interessa, não é mesmo? Então porque seu público deve ir?

Uma estratégia EFICAZ de marketing de conteúdo é alcançada através de três pilares, que são:

  1. Planejamento
  2. Produção
  3. Distribuição

Um dos maiores erros que acontecem é começar a produção de conteúdo sem planejamento. Existem etapas que devem ser cumpridas e de acordo com o livro “Marketing 4.0 – Do tradicional do digital – escrito por Philip Kotler, conhecido como o pai do marketing existem 8 passos que devem se cumpridos, e são eles:

    1. FIXAÇÃO DE METAS
      O que você quer atingir? Qual seu maior objetivo? É desenvolver sua marca na internet, criar consciência? É gerar vendas?
      Defina aqui e quantifique seu objetivo. São quantas vendas que você quer obter através desse material? Quantas pessoas você quer que assistam esse vídeo, leiam esse artigo ou baixem seu e-book?
      Quantificar seu objetivo te ajuda a analisar nas últimas etapas se sua meta foi ou não atingida. Um ótimo conteúdo tem metas claras.
    2. MAPEAMENTO DO PÚBLICO
      Quem são seus consumidores? Você conhece quais são seus desejos, problemas e ansiedades? Conhecer exatamente quem seu público é te ajuda a produzir um conteúdo que será exatamente aquilo que ele precisa.
    3. CONCEPÇÃO E PLANEJAMENTO
      Qual o tema? Qual o formato do conteúdo? Existem diversas maneira de produzir, veja a lista abaixo:- Notícias;
      – Artigos;
      – Ebooks;
      – Imagens;
      – Estudos de Caso
      – Infográficos;
      – Webinários;
      – Podcast;
      – Perguntas e Respostas;
      – Fóruns;
      – Vídeos;
      – Email;
      – Mídias Sociais.
  1. CRIAÇÃO DE CONTEÚDO
    Quem vai criar, é você mesmo ou uma agência especializada? Qual será a frequência de produção, e qual a quantidade?
  2. DISTRIBUIÇÃO DE CONTEÚDO
    Onde você irá publicar? Canal próprio (site/blog), redes sociais?
  3. AMPLIFICAÇÃO
    Como você planeja amplificar e alavancar seu conteúdo? Como você vai fazer para que o máximo de pessoas consumam esse material?
    Vai investir em anúncios? Onde? Em rede de pesquisa ou em redes sociais? Irá contratar um influencer (pessoas que influenciam outros a comprar/consumir na internet)?
  4. AVALIAÇÃO DO MARKETING DE CONTEÚDO
    Depois que você planejou e executou, está na hora de avaliar o que aconteceu nos bastidores. Quão bem sucedida sua campanha foi? Você atingiu suas metas? Se sim, ótimo! Continue nesse caminho. Caso não tenha, analise e descubra onde errou e veja o que pode ser melhorado.
  5. MELHORIA DO MARKETING DE CONTEÚDO
    Aqui, no último passo você irá analisar e estudar a melhor forma de melhorar seu conteúdo. Analise novamente seu público, analise sua concorrência e encontre novas oportunidades e se inspire para novas ideias. O segredo de uma estratégia bem sucedida é não desistir!

E para concluirmos, aqui vão algumas métricas que você irá utilizar para avaliar se seu conteúdo está dando certo ou não:

a) Visibilidade – Qual o seu nível de alcance e consciência?
b) Comunicabilidade/Comunicação – O quanto você está atingindo o interesse do público.
c) Pesquisa – O quanto seu conteúdo é descoberto por mecanismos de busca
d) Ação – Se seu público/cliente efetuou uma ação (cadastro/compra/download e etc).
e) Compartilhável – O quanto seu conteúdo gerou de engajamento.

 

E aqui, vai uma reflexão retirada do livro Marketing 4.0 para você parar e analisar com cuidado:

  • Qual conteúdo você acha que será mais valioso para seus consumidores?
  • Como seu conteúdo pode contar uma história sobre sua marca?
  • Como você planeja executar sua estratégia de marketing de conteúdo?

Seguindo esse passo-a-passo você poderá elaborar estratégias eficazes para atingir seu público de maneira certeira ou então saberá como cobrar a empresa que você está contratando para cuidar dessas estratégias para você!

Espero que tenha te ajudado e que essas dicas façam sua empresa a criar a coisa mais incrível que existe nesse mundo: CONEXÕES!

Com amor,

Paula Vilas Boas

Eu também fiz um vídeo sobre o tema e você pode assisti-lo aqui:

FONTE: Livro Marketing 4.0 – Do tradicional ao Digital
Autor: Philip Kotler
Capítulo 9 – Marketing de Conteúdo para Curiosidade pela Marca – Pág. 145
Editora: Sextante
Ano 2017

Suas redes sociais são uma vitrine?

Você já parou pra pensar que a forma como você cuida das redes sociais da sua empresa (e até mesmo a sua pessoal) pode fazer com que as pessoas sintam vontade de consumir o que você está oferecendo ou então que ela procure o mesmo produto ou serviço no concorrente?

Isso acontece porque hoje com a popularização das redes sociais as vendas de produtos e serviços não se limitam mais a espaços físicos. E onde as empresas trabalham para criar o desejo nos consumidores? Se respondeu “nas redes sociais”, você está corretíssimo!

 

E além dos shoppings toda empresa (DEVE) deveria ter uma vitrine nas redes sociais, pois 60% da população brasileira acessa diariamente a internet por Smartfones.

As vitrines que vemos nos shoppings são responsáveis por gerar em nós a curiosidade, o desejo e consequentemente a compra. Por que se não vemos, não vamos querer comprar.

E com sua empresa é a mesma coisa. Quem não é visto, não será lembrado! Não importa com o que você trabalhe, seja venda de produtos ou serviços, a forma como sua empresa se apresenta nas redes sociais é o cartão de visitas para futuros negócios.

E como é possível criar esse desejo? Partindo do princípio do vitrinismo, que é:

Vitrinismo é uma das vertentes de merchandising e diz respeito as técnicas utilizadas na montagem de vitrines, a fim de obter os melhores resultados possíveis na exibição de produtos.

Vitrines bem elaboradas são capazes de transmitir uma ideia ou até mesmo uma sensação ao possível cliente – valorizando os produtos expostos, criando imagens e aguçando os sentidos das pessoas que olham as vitrines.

Fonte: Wikipedia

E é isso que devemos ter como objetivo, transmitir a sensação que o cliente terá ao contratar sua empresa.  E essa sensação tem que ser a melhor possível, pois é dessa forma que ele irá consumir e consequentemente trazer mais clientes até você!

Vamos ver alguns exemplos aqui:

1) Orna
A marca de bolsas Orna é curitibana e foi criada pelas Irmãs Alcântara, blogueiras e empreendedoras que produzem moda com alta qualidade de design e consciência de consumo. O perfil da marca cumpre com louvor o princípio do vitrinismo, pois criam o desejo e consequentemente a compra. A loja é apenas virtual e as bolsas esgotam assim que entram em estoque:

2) Otranto Contabilidade
A Otranto Contabilidade é uma empresa tem como objetivo entregar um serviço de alta qualidade sem que o cliente tenha qualquer tipo de preocupação. Sua identidade visual e redes sociais foram alinhadas com esse propósito.

 

3) Starbucks
Acho que se você já não tomou um café por lá pelo menos já ouviu falar em uma das cafeterias mais famosas do mundo. A Starbucks trabalha o desejo de consumo mesmo em quem está bem longe de uma loja. Além de toda loja ser fotografável e fazer com que seus clientes façam publicidade gratuitamente, suas redes sociais nos fazem querer dar aquela pausa para um cafézinho.

 

4) Agência P&VB
E por fim, nosso perfil no Instagram 😀
Nosso objetivo é mostrar aos nossos clientes e aqueles que ainda serão a qualidade do nosso serviço e tudo aquilo que podemos oferecer em questão de tecnologia e design.

 

Agora que você conhece essas vitrines online, como vai fazer para que sua empresa siga esse mesmo princípio e conquiste novos clientes pelo desejo?

A P&VB pode e quer te ajudar!

Empresa inovadora ou ultrapassada? Qual é a sua?

No mercado existem dois tipos de empresas, aquelas que se preocupam em inovar e aquelas que acham que vão conseguir resultados diferentes fazendo sempre a mesma coisa.

E posso te fazer uma pergunta? Qual delas é a sua?

Organizações que procuram seguir as tendências de mercado e  se destacar da concorrência fazem parte da parcela de empresas que estão sempre inovando e consequentemente colhendo melhores resultados. Ao oferecer ao seu público a melhor experiência que ele pode ter com a sua marca faz com que ele pense 10 vezes antes de procurar um concorrente. Por quê? Porque você entrega além do que promete, você entrega além de um serviço de qualidade, entrega uma experiência emocional.

Já parou pra pensar no que o seu cliente sente ao ouvir o nome da sua empresa? Se você não está preocupado com isso, deveria estar. Pois é a sensação que as pessoas tem da sua empresa que farão com que você ganhe ou perca clientes.

E as formas de se conseguir esse resultado são inúmeras, mas uma delas é através da internet! E não tem como negar que a internet e as redes sociais vieram para sacudir o universo empresarial.

Ações de marketing digital devem andar em conjunto com o coração da empresa, para que você fidelize os clientes que tem hoje e conquiste novos amanhã!

E por onde começar? Vou citar aqui 5 fatores que você precisa se preocupar agora e analisar como está a sua presença digital:

1. Como está o seu site?
Seus clientes tem uma boa experiência ao acessar o seu site ou eles sofrem para conseguirem as informações? Seu site abre em qualquer aparelho ou o cliente tem que dar zoom pra conseguir enxergar seu e-mail e telefone?

O Google anunciou em dezembro de 2017 que dará preferência apenas para sites responsivos em sua rede de pesquisa e sites que não seguirem essas regras irão desaparecer.

Seu site é responsivo ou você vai sumir do Google? Falamos mais sobre isso aqui

 

 

2. Você conhece seu público-alvo?
Você conhece seus clientes? Sabe o que eles esperam e desejam?
Se a resposta for não sua situação é preocupante, mas ainda dá tempo de arrumar isso.  Faça uma pesquisa de satisfação e personalidade de seus clientes. Ao saber se estão satisfeitos ou não com seu serviço te ajudará a melhorar suas fraquezas e ao conhecer seu cliente como indivíduo te ajudará a entregar exatamente aquilo que ele deseja.

 

 

3. Você está nas redes sociais?
Devemos estar onde os clientes estão e oferecer além do que esperam, e se você não está lá como vai conseguir atingi-los?

O relatório Digital in 2017, feito pela We Are Social em parceria com a Hootsuite, apontou que 58% da população brasileira é usuária das redes sociais!

Acho que seu público-alvo deve estar por ali, não?

 

 

4. Como está sua identidade visual?
Ok, você tem um site responsivo e está nas redes sociais. Mas e o visual da sua marca, condiz com o que você promete?
Assim como as roupas que vestimos dizem muito sobre nós, seu logotipo e identidade visual da sua empresa diz tudo sobre a qualidade do seu serviço.

Não adianta nada ter um site responsivo e estar nas redes sociais se o seu logo e suas cores não despertam a atenção do cliente.

E além disso, se suas redes sociais não tem imagens coerentes e de fácil leitura farão com que seus futuros clientes percam o interesse por você e procurem o concorrente.

 

 

5. Sua empresa é acessível?
E por último sua empresa é acessível? É fácil entrar em contato? Seu atendimento é rápido e eficiente ou o cliente tem que esperar dias para uma dúvida ser respondida?

Experiências negativas afastam seus clientes e impedem que eles indiquem você para amigos e familiares.

Pessoas querem contato com pessoas e não com empresas distantes.
Tudo é questão de contato e conexão.

Você se conecta com seus clientes?

 

Enfim, empresas inovadoras se importam com sua identidade visual, com seu site, com sua presença digital e atendimento ao cliente e estão sempre a procura do que há de novidade no mercado e não tem medo do novo! Arriscar e tentar coisas novas faz parte do dia a dia de empresas modelo!

Organizações extremamente tradicionais e que não se atualizam estão ultrapassadas e infelizmente perdendo para a concorrência.

Agora que você já sabe de tudo isso, pare e pense:

Em qual desses grupos sua empresa está?